Viva a Vida !

Este blog destina-se aos meus amigos e conhecidos assim como aos visitantes que nele queiram colaborar..... «Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Humor / Amor, Alegria e Fantasia» ! Ah ! E não esquecer alguns trocos para os gastos (Victor Nogueira) ..... «Nada do que é humano me é estranho» (Terêncio)....«Aprender, Aprender Sempre !» (Lenine)

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Fotos de Carmen Montesino - OLEG ZHIVETIN

Foto 12 de 14


Angel of Knowledge - Oleg Zhivetin
.
Adicionada ontem
.

(...)
.
Victor Nogueira Gosto da serenidade do rosto e das mãos enquadrados pelo cinzel barroco e cromaticamente rico e quente da envolvente! Tudo isto num desenho que sendo plano aparece em relevo ! Muito bela a obra, onde se conjugam também o estático das mão e do rosto com o movimento ondulante dos braços, da poltrona e dos cabelos como se soltos ao vento estes estivessem :-)
há 6 minutos
.
.

COM (SENTIDO)..... por Yolanda Botelho

 a Domingo, 28 de Novembro de 2010 às 1:56
.
.
Nada se passou
e tudo aconteceu.
Um dia, sem pensar muito,
devagar
como uma criança,
apareceste-me do nada.....
passos leves,
eu não contava....
e com as tuas asas
vermelhas, de anjo diferente,
aprisionas-te-me
na lonjura sem nome
dos caminhos sonhados.
meu anjo que falas
a língua do mar,
e que compreendes o
olhar que tenho,
o olhar ,que os outros
querem amarrar.
Deixa-me adormecer
nas tuas asas vermelhas
de anjo diferente.....
e assim ficar.

YOLANDA
 .
 .
.
(...)
.
Victor Nogueira Um poema sensível e suave. Bjos do Kant_O para Yolanda :-)
há 2 segundos
.
.

Fotos de Alice Coelho - love

Foto 31 de 37 


.
The Freedom of the Moon by Robert Frost
.
I've tried the new moon tilted in the air
Above a hazy tree-and-farmhouse cluster
As you might try a jewel in your hair.
I've tried it fine with little breadth of luster,
Alone, or in one ornament combining
With one first-water start almost shining.

I put it shining anywhere I please.
By walking slowly on some evening later,
I've pulled it from a crate of crooked trees,
And brought it over glossy water, greater,
And dropped it in, and seen the image wallow,
The color run, all sorts of wonder follow.
.
.

Adicionado a 26/11

.
(...)
.
Victor Nogueira Gostaria de dizer qualquer coisa de belo, fora do banal. Mas hoje, hoje chego ao pé de ti com as mãos vazias e deixo-te apenas o pouco que é um beijo do Kant_O, com o sabor que lhe quiseres dar :-)
há 5 minutos
.
.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

" E, AGORA, AUGUSTO ? " por Carlos Rodrigues

a Sábado, 27 de Novembro de 2010 às 17:53


                                             “  E,  AGORA,  AUGUSTO ? “

                                               Escutaste ou dormias,
                                               Quando o ruído das  Legiões vitoriosas,
                                               Que ainda há pouco te aplaudiam, se apagou
                                               E os louros de glórias passadas
                                               Caíram, inúteis, sobre os teus pés de barro ?

                                                Escutaste ou dormias,
                                                Quando o rufar de outros tambores,
                                                Reclamaram o fim da incerteza,
                                                E o sentido uníssono das vozes,
                                                Te negou o direito à surdez ?

                                                Escutavas ou dormias,
                                                 Quando a ineficácia dos Senadores
                                                 Te incendiou de dúvidas e, corajosamente,
                                                Uma ave humilde, de amplos propósitos, se ergueu,
                                                 Rasgando as chamas, de asas abertas
                                                 E cavalgou, sem freio, um alazão de alertas ?

                                                Já então era tarde,
                                                Para dormires descansado
                                                Ou esperares, ainda, um Mensageiro,
                                                De última hora
                                                Que te salvasse do opróbrio.
                                         
                                               Fingirás, ainda, a pose despreocupada
                                               Dos seres eternos,
                                               Evocando, em tua defesa, vitórias antigas,
                                               Enquanto te empanturras de músicas estranhas
                                               E  deitas as novas  Vestais da ambição
                                               No sofá amarelado das promessas,
                                               Com propostas gastas de ressurreição,
                                               Inscritas em pautas, para Dueto ou Triunvirato,
                                               Na desafinação caduca e austera, por que te reges.

                                                E, enquanto a fome percorre as ruas,
                                                Decretarás, em última instância,
                                                A esperança obrigatória,
                                                Nos Templos da memória.

                                                Escutas ou dormes, Augusto ?
                                                 Levanta-te, antes que o Palácio desabe
                                                E procura outro punhal de emergência;
                                                Um que não abra feridas em mais ninguém,
                                                Se não em ti próprio.
                                                Já uma imensidão de lanças
                                                Reclama a tua cabeça,
                                                Não percas mais  tempo
                                                Com poses estudadas,
                                                Todos sabem que estás por uma pena,
                                                Só tu ainda não te apercebeste de que  pouco mais és
                                                Do que a sombra do que foste.
                                         
                                                Estás nu, entre ruínas,
                                                E é tão presente o teu passado,
                                                Que quem vier depois de ti,
                                                Há de repetir os mesmos erros epidémicos,
                                                Como tu fizeste, com os que herdaste
                                                 Do Império.
                                       
                                                Escutas ou dormes, Augusto ?
                                                Acaso não sentes a voz dos  ofendidos,
                                                De Roma e de toda a parte ?
                                                Ouve os telhados rangendo,
                                                 O clamor das pedras  pisadas,
                                                A terra, que um dia mandaste  arar
                                                E no outro entregaste aos  Patrícios,
                                                Fria, dolorida, abandonada,
                                                Por que não há braços capazes de cultivar
                                                 A desesperança ou a fé no infortúnio,
                                                 Quando tudo lhes é roubado.
                                       
                                                 E, agora, Augusto,
                                                 César dos Magnânimos,
                                                 Senhor da incerteza,
                                                 Plantador de promessas,
                                                 Escolhe a tua sorte
                                                Ou continua a dormir,
                                                Sobre a glória de tudo o que não fizeste.
                                                Já Brutus prepara a adaga final,
                                                 Nas tuas costas,
                                                 Não terás sequer tempo
                                                 De mudar a História,
                                                 Tentarás, se tanto, vender a alma,
                                                  Pela melhor oferta
                                                  Ou resolverás, teimosamente,
                                                  Defender o sono dos deuses,
                                                  Até à última gota do veneno,
                                                  Que tu próprio alimentaste.

                                                   E, agora, Augusto, Divi filius ?
 


 C.R. ex improviso
                                             
                                     
.
.
(...)
.
.
Victor Nogueira Li duma assentada tão bela e conseguida Imprecação contra César Augusto e descrição .... da maldade ! Mas se na Roma Imperial reinava a Paz dos Cemitérios e se incorporavam os costumes locais, na de hoje quer-se o Pensamento Único com formato de servidão e os traidores são bem pagos ! E não sei o que restará quando o magma irromper e cobrir tudo de lava incandescente e de cinzas !
há 13 minutos ·
.
(...)
.
#
Victor Nogueira Carlos - A Igreja de Santa Engrácia, agora Panteão Nacional Republicano, foi dada por terminada mas sem as torres sineiras do projecto inicial. Há outros Panteões: o dos Jerónimos (Lxa), misto, e outros reais e em mosteiros - o de S. Vcente de Fora, (Lxa), da Batalha, de Alcobaça e de Santa Cruz (Coimbra), sem falar na Igreja do Mosteiro de Santa Clara a Velha (Coimbra)
Segunda-feira às 22:42 · 
#
Carlos Rodrigues
Bom dia, Victor, primeiro obrigado pela achega sobre os diversos Panteões Nacionais, pois realmente eu sabia, sem ter a certeza, que outros existiam, para além do de Santa Engrácia e o de S. Vicente de fora, na Capital. Não me recordava dos... outros, não menos importantes na Batalha, em Alcobaça e em Coimbra. Aqui fica a correcção.
.
Quanto ao Augusto, acho que todos nós continuamos sentados sobre as heranças de Roma,ainda que alguma coisa pudessemos ter aprendido, pelo menos sobre Direito ( algo primitivo, mas um grande avanço para o tempo ) e Justiça,mas o que melhor assimilámos, parece ter sido a vocação incendiária e os golpes à traição. Acho que nos deixámos adormecer, como em Pisa, no sopé do vulcão e cristalizámos as ideias, atentos espectadores de arsenistas e ruínas. Saudemos, mesmo assim, os poucos que ainda não se deixaram petrificar ou entregar ao Augustiainismo e ao Pensamento único formatado. Um abraço.
há 13 horas · 
#
Victor Nogueira Uma pesquisa levou-me a concluir que são apenas considerados Panteões Nacionais os de Santa Engrácia, e o da Igreja do antigo Mosteiro de Santa Cruz, em Coimbra. Os restantes embora funcionem como panteões, não têm essa qualidade. Um rei português - D. Pedro IV - está sepultado no Brasil, dele se conservando o coração na Igreja da Lapa no Porto e da Dinastia de Bragança D. Maria I não está em S. Vicente de Fora mas na Basílica da Estrela, em Lisboa.
há 2 segundos ·
.
.

domingo, 28 de novembro de 2010

Pensamentos - Judite

Assunto: BOA TARDE!
Data: 28/Nov 16:52

Amizade - Odete

Preciso muito de sua assinatura.
TE AMO VIU? Junto envio a renovação do nosso contrato. Se estiver de acordo assine e devolva a cópia. Contrato de 2011 Depois de uma séria e cautelosa consideração, quero notificar-te que o nosso "Contrato de amizade". Será antecipadamente renovado para o novo ano de 2011. Nunca desvalorize ninguém, guarde cada pessoa perto do seu coração, porque um dia você pode acordar e perceber que perdeu um diamante, enquanto estava muito ocupado colecionando pedras. Mande este abraço para todos os que não quer perder em 2011. (incluindo a mim se achar bem). Tente conseguir 12. Não é fácil ...BJOS NO SEU CORAÇÃO!!!!

sábado, 27 de novembro de 2010

Fotos de Maria Clara Roque Esteves - Fotos do Mural

Foto 25 de 25



.
Adicionada ontem
.
(...)
.
Victor Nogueira Uma foto cheia de serenidade. Grato pelo olhar partilhado :-)
há 2 minutos
.
.

Amores perfeitos por Maria Clara Roque Esteves

a Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010 às 22:41
.
Adoro os amores perfeitos.
Vaidosa!
Como se em cada amor perfeito
vislumbrasse, derretida,
um  mais que perfeito
amor perfeito no teu olhar.
Olhar reservado, o teu,
de quem vive o infortunio em dia sem lei.
E em cada amor perfeito
as  cores das pétalas pintalgadas
fazem-se à estrada da vida
pés descalços,
pisando mágoas no pó.
Esboças um sorriso
de crepúsculo apagado
porque as memórias correm mais que as palavras,
brotam nas manhãs tardias
dos companheiros de viagem
em gestos solenes
como desabafos,
pé ante pé...
E é nessa altura,
acordada pelo ruído das cores
amareladas, pintalgadas
dos amores pefeitos
que defino a verdade:
Fica-me o timbre dos amores imperfeitos...

Clara Roque Esteves

(...)
.
Victor Nogueira Olá, Clara ! Gosto do poema e gosto dos amores perfeitos, embora não existam senão na flora e lembrando-me Marx. Mas não é por isso que gosto deles, mas pela simplicidade e variedade de cores. E porque têm a leveza e a beleza multiforme das borboletas Grato pela presença presente :-)
há cerca de um minuto ·
.
.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

estar presente por Yolanda Botelho

a Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010 às 18:31
.
.
Neste labirinto,
nada mais me interessa, senão o nascer e o pôr do sol....
paisagens perdidas, utopias tantas  que fecho a gaveta dos
sentidos para não ter de me lembrar que estou aqui.
paisagens perdidas e abençoadas,
por alguém que sem nome
está presente....
ausente das mentiras inventadas,
por um vento sempre livre
que me envolve.
parto para longe,porém
sempre aqui fico....porém
com a gola do casaco levantada,
para me defender
do vento livre que me envolve.
Yolanda

.
(...)
.
#
Victor Nogueira Bonito o poema, bonito o quadro, bonita a menina que os (d)escreve e me menciona. Um bjo grande do Kant_O com o desejo de qua a Primavera habite em ti com a delicadeza duma flor e a fortaleza do roble centenárioi. Este teu quadro - bem sei que a pintura abstracta não é figurativa - mas este teu quadro remete-me para as águas tranquilas dum rio marginado de verde :-)
há 4 horas · GostoNão gosto · 1 pessoaA carregar...
#
(...)
#
Yolanda Botelho Victor..,não posso deixar de agradecer as tuas palavras,são de uma pessoa sensível de quem eu gosto muito.....com uma grande delicadeza de alma,como sempre te digo,gosto muito de ti meu esquerdista preferido,bjs desta sempre tua amiga Yolanda
há 4 horas
.
(...)
.
.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Em torno de "The_Seven_Deadly_Sins_and_the_Four_Last_Things by Hieronymus_Bosch-"

Publicada por Victor Nogueira em Terça-feira, Novembro 23, 2010 no Mu(n)do Phonographo



The_Seven_Deadly_Sins_and_the_Four_Last_Things by Hieronymus_Bosch-

.

Hieronymus_Bosch-_The_Seven_Deadly_Sins_and_the_Four_Last_Things

GostoNão gosto · Comentar · Partilhar · Eliminar

*
*
Maria Odete Pais Gonçalves, João Fael, Maria Jorgete Teixeira e 3 outras pessoas gostam disto.
*
o
Maria Clara Roque Esteves SUBSCREVO, desta vez na totalidade...
Terça-feira às 23:51 · GostoNão gosto · 1 pessoaJosé Pires gosta disto.
o
Carmen Montesino Obrigada pela partilha, Victor! Um abraço!
Ontem às 0:40 · GostoNão gosto · 1 pessoaA carregar...
o
Alice Coelho obrigado amigo...bjs
Ontem às 0:50 · GostoNão gosto · 1 pessoaA carregar...
o
Ana Albuquerque
Esta greve, será uma grande resposta colectiva ao futuro de inevitabilidades que nos é proposto. Servirá também para reflectirmos sobre a visível necessidade de criarmos formas de debate que permitam pensar modos mais eficazes de enfrentar ...
estes problemas.

A injustiça avança hoje a passo firme
Os tiranos fazem planos para dez mil anos
O poder apregoa: as coisas continuarão a ser como são
Nenhuma voz além da dos que mandam
E em todos os mercados proclama a exploração;
isto é apenas o meu começo

Mas entre os oprimidos muitos há que agora dizem
Aquilo que nós queremos nunca mais o alcançaremos

Quem ainda está vivo não diga: nunca
O que é seguro não é seguro
As coisas não continuarão a ser como são
Depois de falarem os dominantes
Falarão os dominados
Quem pois ousa dizer: nunca
De quem depende que a opressão prossiga? De nós
De quem depende que ela acabe? Também de nós
O que é esmagado que se levante!
O que está perdido, lute!
O que sabe ao que se chegou, que há aí que o retenha
E nunca será: ainda hoje
Porque os vencidos de hoje são os vencedores de amanhã.

Bertolt Brecht
Ontem às 1:06 · GostoNão gosto · 3 pessoasA carregar...
o
Maria Clara Roque Esteves
Ana, estava a ler-te ( não ao Brecht) e pensei na dificuldade que será mobilizar os jovens para estas matérias. Não me lembro se foste tu ou o Vitor que levantou a questão da participação dos jovens há uns dias(...). Devo dizer-te, embora t...enha estado fora de casa desde cedo e sem acesso à comunicação social, que me pareceu uma adesão média, inferior ao que esperava. Caracterizar os trabalhadores aderentes era importante em termos etários. Peço desculpa aos mais jovens mas...não acredito na sua capacidade de mobilização nem na consciência politica que nós tínhamos nessa faixa etária. As motivações e as vivências hoje são muito diferentes. Vou esperar para ver. Mas as mudanças vão ocorrer, sem dúvida. Dentro de dias vê-las-emos.Ver mais
Ontem às 16:34 · GostoNão gosto · 1 pessoaJosé Pires gosta disto.
o
Carlos Rodrigues
Boa crónica Vitor, como sempre. O frio continua, e o caldeirão do Bosh não dá nem para aquecer os pés. Quanto aos jovens, Clarinha, que já nasceram numa Sociedade do Salve-se quem puder e onde todos têm de ser vencedores, não é fácil que ac...eitem Brecht, muito menos que " Os vencidos de hoje sejam os vencedores de amanhã ", mas não deves medir todos pela mesma bitola, nem desistir deles. A consciência política nunca chegou ao mesmo tempo para toda a gente. Give them some time. Infelizmente é muito provável que a ganhem, não tanto pelos debastes gastos de sempre, mas da pior forma, com a pele a arder.Ver mais
Ontem às 19:06 · GostoNão gosto · 1 pessoaJosé Pires gosta disto.
o
Maria Clara Roque Esteves
Carlinhos, talvez tenhas razão, mais uma vez, infelizmente. Já nem sei bem quais são as formas de mobilização mais eficazes. Vi na Tv que decorre um concerto na Baixa como "elemento de atracção e polarização". Vejo REAPARECER na TV rostos ´...que têm estado out, perfilando-se (?????) talvez para nova incursão, vejo e adivinho o que aí vem. Por que sobem as taxas de juro? Estamos a voltar ao Nacional Socialismo? was ist das???? Wer das folgende Opfer ist ? Nicht wir aber unsere Kinder ....oder alles....
Vamos esperar mais uns dias...Ver mais
Ontem às 19:54 · GostoNão gosto · 1 pessoaA carregar...
o
José Pires
HÁ FOME e TODOS “os senhores” FICAM CALADOS ! :'(

UNAMOS ESFORÇOS PELOS VALORES HUMANOS e PELO PAÍS!

NÃO PODEMOS DEIXAR DE SONHAR e TENTAR FAZER OUVIR A NOSSA VOZ !
...
Blogue =>

O meu obrigado a todos os VERDADEIROS Homens e Mulheres deste País
Ontem às 20:04 · GostoNão gosto · 1 pessoaA carregar...
o
Carlos Rodrigues Não desistas já, Clara, nem és mulher para tal. O futuro dos Unsere Kinder está realmente ameaçado, e é preciso evitar que os SS voltem, se é que já cá não estão. Não há dúvida que o Afrontamento é bem real, o que vai sair daqui, não aponta, por enquanto, infelizmente, para nada de melhor, mas afinal estamos na Europa, não bateram quase todos palmas ? E, como é que está o resto dela, aparte os que a continuam a manobrar ? Isto é muito difícil, sonhar não chega...
Ontem às 20:44 · GostoNão gosto
o
Maria Clara Roque Esteves REPITO: "DER UNTERGANG DES ABENLANDES".Tenta ler. Mas não desisto, apenas paro, escuto e olho. Antes de avançar. Xiis.
Ontem às 20:54 · GostoNão gosto
o
Carlos Rodrigues Está bem, obrigado. Não li. Não te disse para desistires, mas também não te diria para carregares já o canhão. O para, escuta e olha dos Ferroviários é uma ótima chamada de atenção. Xiiis.
Ontem às 21:02 · GostoNão gosto
o
Maria Clara Roque Esteves Achas que isto é o INVERNO OU O INFERNO do nosso descontentamento????
Ontem às 21:03 · GostoNão gosto
o
Carlos Rodrigues Both, mas no caldeirão do Bosh é que eles não me metem...
Ontem às 21:05 · GostoNão gosto
o
Victor Nogueira Clara - Não sei alemão, com bastante pena minha. Queres traduzir-me " was ist das???? Wer das folgende Opfer ist ? Nicht wir aber unsere Kinder ....oder alles...." ?: "DER UNTERGANG DES ABENLANDES"?
há 23 horas · GostoNão gosto
o
Maria Clara Roque Esteves Vitor, em resumo aqui vai. " O que é isto? para onde vai a crise' não é nossa mas dos nossos filhos ou de todos" " O Declínio do Ocidente", como sabes ( era leitura obrigatória para nós, na faculdade, ao tempo), do Spengler. Desculpa! eu e o carlos temos este péssimo hábito de falarmos estranjeiro...........Desculpas também ao forum que aqui criaste. Abraço! Boa noite.
há 22 horas · GostoNão gosto
o
Victor Nogueira Clara - Enquanto andei pelo Quelhas (Económicas) frequentei voluntariamente as aulas de italiano mas quando me dirigia ao Gabinete de Alemão para me inscrever estava sempre fechado. Pelo que só pude aprender italiano :-)
há 22 horas · GostoNão gosto
o
Maria Clara Roque Esteves Amigo, pensei que eras de História ou Românicas. Onde li isso?????Desculpa, mais uma vez, assim como os outros amigos que participaram no debate. Abraço.
há 22 horas · GostoNão gosto
o
Paula Brito Quanto aprendi......obrigada a todos - Clara, Carlos e, claro, ao meu querido amigo e professor de vida Victor Nogueira!
Jinhos e raios de luar !
há 21 horas · GostoNão gosto
o
Maria Clara Roque Esteves Sou eu quem agradece a generosidade, Paula. Boa noite e beijinho.
há 21 horas · GostoNão gosto
o
Carlos Rodrigues A falar é que a gente se entende, Paula, mesmo que o Esperanto não tenha, infelizmente, obtido o sucesso que devia. Às vezes o Português não dá para tudo ( é muito traiçoeiro, como diz o Victor, algures ).
há 9 horas · GostoNão gosto
o
Maria Clara Roque Esteves Carlos, já viste que o Vítor consegui um grande debate à conta dos sete pecados mortais???Serão só SETE?????
Xiis para todos. Vou trabalhar!
há 5 horas · GostoNão gosto
o
Carlos Rodrigues Que são 10 sei eu, agora não me lembro nem do sétimo, nem dos seguintes. Tenho de ir reler o Correio da Manhã...
há 3 horas · GostoNão gosto
o
Victor Nogueira
Carlos e Clara - Já estava mesmo desactualizado. Aos sete pecados mortais tradicionais a Igreja Católica em 2008 acrescentou mais outros sete:
- Poluição ambiental
- Manipulação genética
- Acumulação excessiva de riqueza
- Infligir pobreza
...- Tráfico e consumo de droga
- Experiências moralmente debatíveis
- Violação de direitos humanos
.
Não sei se são mortais ou veniais outros entretanto surgidos: Passar muitas horas a ver televisão, a navegar na Internet ou a ler jornais são actividades consideradas pelo Vaticano como "novos pecados"
.
.
Será que os novos pecados mortais farão os sub-humanos senhores do Planeta tornarem-se mais humildes e converterem-se ao comunismo ?Ver mais
há 2 horas · GostoNão gosto
o
Carlos Rodrigues Esses 8 são realmente revolucionários, mas não estavam já no Manifesto ? De qualquer forma os Mandamentos originais já eram 10 ou não ?
há 25 minutos · GostoNão gosto
o
Victor Nogueira
Carlos
Uma religião que sobrevive a 2 000 anos de História tem de ter claro/escuro em jogo de sombras -) Quando estudei Direito Comercial na Faculdade quase um semestre era a discutir o significado do artº 2º. que definia o que era um acto c...omercial. Farto de estudar tantos pareceres contraditórios, perguntei ao professor pk não clarificava o Governo o malfadado artigo, para ficar clara a definição, ao que ele me respondeu "Então, e depois de que viveríamos nós, os juristas?" Claro que também podes saber quais os pecados através do contrário das bem-aventuranças. LOL
.
Para amenizar deixo esta pequena hiperligação :-)
.
.
há 7 minutos · Gosto
.
.
Carlos Rodrigues Esse link está de morte. Nem as sinergias High Tech a safaram da Concorrência. Eu também estudei Direito Comercial, vou-te dizer era de vómitos a forma como era dada a matéria e os Books de tremer. Clarificar o quê, quem o Governo, os Juristas ? Esse que te respondeu, pelo menos era um tipo " honesto", Quem diz a verdade a mais não é obrigado. eheheh. Támanhã se Deus quiser.
.
.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

" BANDEIRA " por Carlos Rodrigues

a Terça-feira, 23 de Novembro de 2010 às 19:53

                                                    “  BANDEIRA “

                                      Que odor é este, a resina e mosto,
                                      Nem pinho, nem vinha, nem chão pisado,
                                      Que vem na brisa, que arde no  rosto
                                      E  se acende, nas rugas  de um montado ?

                                      Que linho espesso, da flor esquecida,
                                      Tem, em teus dedos, caminhos quentes,
                                      Linhas  presentes, rendas da vida,
                                       Que não sendeiros de cortar rente.

                                      Tronco tecido no horizonte,
                                      Semente e sangue, corpo sem pressa,
                                      Que enquanto verso, perfuma a gente.

                                       Se fora vela, promessa acesa,
                                       Se fora cravo, seria urgente,
                                       Se for sobreiro, é com certeza.
.
.
.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

CLARO ESCURO por Yolanda Botelho

 a Segunda-feira, 22 de Novembro de 2010 às 0:02
.
.
Gostaria
de ter nas mãos o vento,
ter nas mãos, a chuva miudinha..
e no coração todas as horas.
Que todos os relógios parem,
e os comboios,
não façam as viagens que
nos suspendem no tempo,
entre um destino e outro.
Esse abismo, entre o tempo
e a distância.
Só queria do teu olhar,
o claro escuro que sabes dar
à minha vida.
Depois,tornaria a haver comboios e tempo....
e viagens....
e relógios a trabalhar
e vento,chuva miudinha....
e nas minhas mãos todo o esquecimento.
.
.
YOLANDA
 .

(...)
.
Victor Nogueira
 Um beijo e grato pela tua amizade e simpatia :-)
.
.

.
Composta por Roberto Cantoral, a música El reloj já teve intérpretes como Lucho Gatica, Trini Lopez, Antonio Prieto, Luis Miguel entre outros. Esta versão está na voz de Roberto Jorge com base MIDI e sistema artesanal. Só para os amigos relembrarem.
.

El Reloj

Antonio Prieto

Composição: Roberto Cantoral
.
Reloj no marques las horas,
porque voy a enloquecer,
ella se irá para siempre,
cuando amanezca otra vez.
.
Nomas nos queda esta noche,
para vivir nuestro amor
y su tic-tac me recuerda,
mi irremediable dolor.
.
Reloj detén tu camino,
porque mi vida se apaga,
ella es la estrella que alumbra mi ser,
yo sin su amor no soy nada.
.
Detén el tiempo en tus manos,
hace esta noche perpetua,
para que nunca se vaya de mí,
para que nunca amanezca.
.
Nomas nos queda esta noche,
para vivir nuestro amor
y su tic-tac me recuerda,
mi irremediable dolor.
.
Detén el tiempo en tus manos,
hace esta noche perpetua,
para que nunca se vaya de mí,
para que nunca amanezca.
Para que nunca se vaya de mí,
para que nunca amanezca.
Para que nunca se vaya de mí,
para que nunca amanezca.
.
.
http://letras.terra.com.br/antonio-prieto/1631210/
.
.

domingo, 21 de novembro de 2010

Fotos de Carmen Montesino - ART FOR FRIENDS


YVES THOS

Nesta foto: Victor Nogueira 
Adicionado há 4 horas
.
#
armen Montesino Já era tua ; - )
há 2 horas · GostoNão gosto ·
#
Victor Nogueira Era minha como? De mim, VM?
há 2 horas · GostoNão gosto · 1 pessoaA carregar...
#
Carmen Montesino sim, de ti, VN : )
há 2 horas · GostoNão gosto ·
#
Victor Nogueira Pk?
há 2 horas · GostoNão gosto
#
Carmen Montesino Por nada ; - )
há 2 horas · GostoNão gosto ·
#
Victor Nogueira Carmencita esfíngica com nariz de Cleópatra :-)
há cerca de uma hora · GostoNão gosto
#
Carmen Montesino Nariz empinado, eu? Nada disso ; - )
há 35 minutos · GostoNão gosto ·
#
Carmen Montesino Só fisicamente falando, lol : )
há 34 minutos · GostoNão gosto ·
#
Victor Nogueira
Bem, Carmen, eu tímido me confesso e não sei que fazer das mãos e do chapéu que não uso :-) E espero que um dia em que nos encontremos num café eu não tropece nas cadeiras, faça voar pelos ares a bandeja dum empregado, voe sobre as mesas e ...vá aterrar no chão a teu lado !Dizem que Cleópatra era bela, mas eu não estava lá e o conceito de beleza varia conforme as épocas e os lugares ! Portanto não sei como era o nariz de Cleópatra e se ela andava de lado com a cabeça de perfil. Mas neste aspecto não há semelhanças contigo e a única semelhança reside na beleza, se é que as tuas fotografias não são da vizinha do lado :-)Ver mais
há 26 minutos · GostoNão gosto · 1 pessoaA carregar...
#
Carmen Montesino Ah, Victor, és um perfeito gentleman! Desculpa, pensei que me tivesses dito isso devido à minha resposta anterior! E não vale a pena exagerares, senão ainda pensam que sou alguma diva, o que não tem nada a ver com a realidade! Beijinho, Poeta : )
há 20 minutos · GostoNão gosto ·
#
Victor Nogueira Uma revoada de beijos tímidos desta Kant_O :-)



há 7 minutos
.
.

Fotos de Yolanda Botelho - my web art work 2


Foto 55 de 56


o meu jardim secreto e a sua chave......
.
Adicionado a 18/11 
.
(...)
.
Victor Nogueira
Grato por fazer parte do teu jardim :-)
Uma cantiga de amigo deste Kant_O, por Amália :-)
.
 há 4 minutos · GostoNão gosto · 1 pessoa
.
.