Viva a Vida !

Este blog destina-se aos meus amigos e conhecidos assim como aos visitantes que nele queiram colaborar..... «Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Humor / Amor, Alegria e Fantasia» ! Ah ! E não esquecer alguns trocos para os gastos (Victor Nogueira) ..... «Nada do que é humano me é estranho» (Terêncio)....«Aprender, Aprender Sempre !» (Lenine)

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

KANT E Cª LDA

Assunto: KANT E Cª LDA.
Data: 29/Ago 21:52

AMIGO:

O KANT NÃO ME CHATEIA.....ALIÁS FIQUEI SEM OS LIVROS DELE....E SE QUERES QUE TE DIGA JÁ NÃO ME RECORDO BEM DO QUE ELE DIZIA....NUNCA FUI MUITO DE FILOSOFIAS....IDEIAS, IDEIAS, IDEIAS....PRECISO DOS PÉS ASSENTES NO CHÃO. MESMO ASSIM ERA BOA ALUNA A FILOSOFIA, CALCULA TU!TAMBÉM NÃO ESQUECI QUE ESTUDAVA AQUILO.....MUITO, SÓ PARA NÃO TER DE IR A EXAME....E REALMENTE NÃO FUI. HORRORIZAVA-ME A IDEIA DE UMA ORAL DE FILOSOFIA.....FINALMENTE A ÚNICA ORAL QUE FIZ DURANTE TODO O LICEU FOI NO 7º ANO .....A GREGO.....'OBRIGUEI' A PROFESSORA, QUE NÃO ME PODIA VER PINTADA, E VICE VERSA, A DAR-ME UM 18 NA ORAL....ELA, QUE ME QUERIA MATAR NESSA ORAL. CALCULA QUE NÃO ME DISPENSOU POR 2 DÉCIMAS....ENCHI-ME DE BRIOS E O RESULTADO FOI ESTRONDOSO, NÃO ACHAS? AINDA HOJE RECORDO O TÍTULO DO TEXTO QUE ELA ESCOLHEU PARA MIM - O MAIS DIFÍCIL, CLARO! SÓ QUE EU COM BASE NA FILOSOFIA DA 'SACANAGEM' SABIA QUE ERA AQUELE QUE IRIA TER E ESTUDEI-O NOS MAIS ÍNFIMOS PORMENORES....PARA 'SACANA'....'SACANA' E MEIO.

COMECEI NO KANT E ACABEI NO GREGO! TALVEZ PORQUE HOJE O KANT É GREGO PARA MIM....LOL

BEIJINHOS E BOA FISIOTERAPIA!

.

Moranguinho Pereira

.

.

domingo, 30 de agosto de 2009

Comentando o Diário

Assunto: RE: Diário ...
Data: 30/Ago 21:45
.
Enviado por Toñy (hi5)

---
Gatinhos - Recados Para Hi5

O Regresso de Maria Silvestre :-)

Maria Silvestre disse...
.
.

O nosso amigo Victor voltou
ao fim de mui longa ausência,
está à espera de mais quadras,
vamos a elas, sem prudência!

.

Ao seu olhar de menino
de calções e sorrisos quentes,
lá longe acenava o mundo
a descobrir num mar de gentes.

.

Não tenho mesmo jeito pra isto,
assim saem toscas as quadras,
mas para o Victor até aprendo
a fazer rimas de águas com pedras.

.

29 de Agosto de 2009 16:44

.

.

sábado, 29 de agosto de 2009

Pensamentos e Poesia de Ana Maria Vieira

* Ana Maria Vieira (hi5)
.
27/Ago 14:34
No caminhar de minha vida ,que percorri até aqui ,muitas rosas apanhei, pelo caminhar de minha vida vivida,mas também espinhos existem e não tem sido nenhuma brincadeira, mas sempre olhando em frente, no meu caminhar, lá vou andado sem nunca tropeçar!
Autoria de Ana M.P.S.Vieira.
.
25/Ago 14:05
LÁGRIMA QUE CAÍ PELO MEU DESALENTO ! MEU ROSTO TRISTE FICA DESFIGURADO DE TANTO CHORAR ! MAS UM DIA SERÁ BELO ,POR ESTA VIVÊNCIA,VIVIDA E ADEQUIRIDA NESTA VIDA! E ONDE ESTAREI NESSE DIA ? SERÁ QUE INVENTEI ESTA DESARMONIA SENTIDA DESTA vida?
autoria de ANA VIEIRA.
.
25/Ago 14:03
És Sol! que ilumina todo o dia! És a estrela maior? que ilumina todo o caminho !Daquele que procura simplesmente a verdadeira fraternidade!
Autoria : Ana M.Vieira.
.
25/Ago 14:01
Acredito! Que nada sei ! do sei ,mas sei que tudo o que sei, foi escrito .
Autoria de Ana Maria Vieira.
.


doçura de um riso no coração! :)

* Flor do Deserto
.
fragancias no ar
amor
carinho
palavras
gestos
olhar
brilho
almas
sabendo que não sei
gratidão
alegria
amizade
ternura
riso
voz
abraço
mão
.
sei lá eu!
.
doçura de um riso no coração! :)

.
.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Quadras de Maria Silvestre e Maria Mamede

"Maria Papoila (1)":
.

2 comentários:

De Amor e de Terra disse...
.

O amor, tem mil 'stações
todas passam, todas vão
mas ficam nos corações
cinzas da nossa paixão...
.
e se a paixão tem papoulas
nas campinas da existência
traz no peito, como rolas
desejos em efervescência!...


Bjs.

Maria Mamede

.
.
Maria Silvestre disse...

Papoilas semeiam na vida
desejos em efervescência,
mas esta triste casmurra
com eles perde paciência
.
Não aprendi, não sei rimar
e por isso não peço perdão,
as papoilas sempre renascem
em cima ou debaixo do chão
.
O nosso amigo Victor sumiu
deste para melhor reino,
cá esperamos até ver sair
a sua alegria do inferno

.
De lá do inferno ou do céu,
só queremos que ele volte
e nos reanime as parvoeiras,
que nós andamos num virote!

.
.
.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Madrugada Silenciosa - Susana

Assunto: Novo poema
Data: 27/Ago 11:34

Distribuído por Susana (hi5)

.

Madrugada Silenciosa
.
Nesta madrugada silenciosa
deitada nos lençóis puros
da minha cama
observo o céu
interrogo-me sobre todos os seus significados
estudo cada uma das constelações
observo cada estrela
admirando o seu brilho
e o seu tamanho.
A rua está silenciosa
as casas estão escuras
já toda a gente dorme
não, toda a gente não
Há quem de madrugada
tenha ainda que estar a ganhar o dia,
na madrugada silenciosa
onde a noite já vai alta,
escura
e fria.
.
E eu neste silêncio deitada
sozinha na cama
sentindo o frio que penetra em mim
escrevo
á luz da lanterna
na esperanaça de ganhar sono.
Quero dormir,
abraçar os braços de Morpheu,
ir para a terra dos sonhos
durante largas horas
recuperar a energia
necessária para a rotina do dia-a-dia.
Gosto de ver o sol nascer
sentir a brisa leve do vento matinal
o restolhar das folhas
observar o despertar das gentes da cidade
ouvir a leve corrente do rio
gosto,
mas agora quero dormir.
Em ti penso,
mas mesmo assim não sinto sono
e pergunto-me
Porque será que o sono não vem?
Será que o estou a vencer?
Será que virá?
Acredito que sim
vou tentar
nesta madrugada de silêncios
em que parece que apenas a inspiração anda á solta
ah sim!!! mas vou tentar
vou fechar os olhos
transportar-me para outro mundo
onde existem seres mágicos,
irei tentar
e se não resultar,
talvez quem sabe
uma martelada na tola
seja o remédio que preciso
para realizar o meu desejo
do meu sono ganhar asas.
A lanterna
já fraqueja de cansaço
a caneta já falha
de tanto debitar palavras
os meus olhos ´
já não querem estar abertos
mas parecem não querer fechar-se
o estômago ronca um pouco
talvez por terem passado
algumas horas desde que comi
os dedos esses já doem
e estão calejados da escrita.
Páro por aqui
nesta escrita
na madrugada deste dia
vou dormir
Até amanhã
.
Susana

.

.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Amizade

Como vai isso? Ontem não comuniquei com ninguém porque passei o dia desanimada. Consegui dar um pouco a volta à noite, voltando a pegar nos velhos papéis onde fui rabiscando a vida. A vida inventada, quando só havia morte. Um dia conto-te como nascem poemas sem sombra de realidade. Deixo ficar um pouco de um amigo que me motivou um desses, um grande amigo que gostou de mim doutro modo e mais tarde se afastou porque o tive como sagrado. Continuo a gostar dele, apesar de estar longe. Bêjo enorme, cota.
.
Maria
.
.
Continua em

Kiki Lima (um pintor de Cabo Verde)

.
no Galeria & Photomaton
.
.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Dá-me um sorriso... - Susana

Assunto: poema novo
Data: 24/Ago 0:21

Dá-me um sorriso...
.
Dá-me um sorriso,
um sorriso de alegria
um sorriso que me faça sentir nas nuvens
um sorriso sincero,
terno,
carinhoso,
um sorriso fofinho como tu
dá-me um sorriso teu
daqueles que sabes que adoro
um sorriso de braços abertos
um sorriso que me faça sonhar,
um sorriso que traga paz ao mundo
um sorriso que faça brilhar o olhar
que é o espelho da alma
e faça resplandescer o sol
um sorriso que me encante,
um sorriso bom,
feliz.
Um sorriso teu e só teu.
.
Não quero um sorriso amarelo,
um sorriso disfarçado
sorriso pepsodent,
sorriso falso,
um sorriso que esteja na face mas que o coração não o esteja a sentir.
Não desses não!!!
Quero um sorriso que me faça lembras das coisas boas
que faça esquecer as tristezas,
porque tristezas não pagam dividas e são tristes
mas um sorriso como eu quero contagia
tudo e todos,
e há muito pelo mundo quem precise de um sorriso assim
como o teu para viver.
Sorri,sorri sempre e dá-me um dos teus sorrisos todos os dias,
para sermos felizes.
.
Distribuído por Susana (hi5)

.

.

domingo, 23 de agosto de 2009

Blog Cheira-me a Revolução - 1º aniversário

Cheira-me a Revolução!
.
.
2 Votes
Quantcast

Cheira-me a Revolução!

.

À celebração do seu 1º aniversário, injusto seria não nos congratularmos com ter tornado possível constituir uma base de divulgação da esquerda real neste meio. Não obstante termos iniciado a nossa presença na blogosfera, também nas redes sociais, como o Twitter ou o Facebook, contam hoje com a presença do CAR.

.

A colaboração de todo um colectivo, inconformado, inquieto, revolucionário, a sua coerência entre o discurso e a acção, proporcionaram a 60.000 visitantes o prazer de ler; criticar; discutir, mais de 350 temas. Artigos que suscitaram o plasmar de mais de 2.500 opiniões. Aportações que serviram para o esclarecimento desde a liberdade; para reforçar a convicção de que mudar é possível, necessário e vital, enquanto conscientes da importância de transformar o mundo, transformando o sonho em vida.

.

Denunciar; alertar; avisar; acordar; potenciar a consciencialização do Povo pelo Povo; evitar a hegemonia da direita na rede, e sobretudo, conscientes da nossa dimensão, potenciar unidos a diversidade, foram e serão a mensagem que esperamos encontrem os utilizadores da internet.

.

A democracia, como eixo central desta iniciativa, conduziu à afirmação, sem temor, da vontade de muitos estudantes, trabalhadores, pensionistas, desempregados, empresários. À identificação de vários “bloguers” que, dispersos pela rede, encontraram preocupações comuns neste espaço.

.

Depois do fraterno 1º encontro “No Caminho da Mudança”, é chegado o momento de regressarmos às origens da fundação do “Cheira-me a Revolução”, momento de confraternização, de alegria, de esperança e futuro.

.

Sábado, dia 5 de Setembro, no pavilhão da Emigração da “Festa do Avante!”, pelas 20.00H

.

Vem juntar-te à Festa, a luta continua!

.

» Aproveita e Subscreve-nos por Email

.

.
.

Flores ... da Aida

BEIJINHO GRANDE

Flores ... da Cecília

.
Cecília (hi5) diz:
Boa tarde, Victor. Beijinho.
.
.
.

DÁ LÁGRIMA QUE CAÍ PELO MEU DESALENTO ! - Ana Vieira

.
.
(...)
.
.
autoria de ANA VIEIRA (hi5)
.
.
Não fiz um blog com a tua poesia. Pus lá um poema que me enviaste, público, no hi5. E pk me puseste no hi5 na lista dos teus melhores amigos.Ou não sabes ler?
Vou retirá-lo e também deixas de estar na minha lista de amigos
Saudações
Victor Nogueira
http://osabordolhar.blogspot.com/2007/08/seja-bem-vindo-quem-vier-por-bem.html
.
--- Ana wrote:

---Ana Vieira wrote: Desculpe Victor,mas gostaria de saber com que ideia ,fazer um bloog a minha conta? Não estou entendendo ? tenho muita poesia feita por mim,mas não entendi ! esta agora ? de fazer um bloog ,como O que eu escrevi? desculpe!Gostaria de saber,com que autorização fez? Com o meu nome? gostaria de uma resposta ?Sem mais atenciosamente.Ana Vieira.
.
.

sábado, 22 de agosto de 2009

Arte de Yolanda

yolanda diz:
.
16/Ago 21:57
.

.

18/Ago 23:49
.

.
.
Enviado por Yolanda (hi5)
.
.

sábado, 15 de agosto de 2009

De la tragedia en Hermosillo... ¿hacia dónde?

Alto al genocidio :: O meu diário

.

Por Iván Rincón Espríu

.

¿Qué hacer para mantener el impulso y llevarlo hasta sus últimas consecuencias? ¿Cómo darle inclusive nuevos bríos al movimiento que surgió de la tragedia el 5 de junio en Hermosillo, Sonora, y que Mujeres sin Miedo y compañía han logrado reducir en el Distrito Federal a un numerito de teatro callejero con un público escaso que literalmente lo tolera y se retira desmoralizado y decepcionado en unos casos, indignado y frustrado en otros?
.

Al término del acto pasado frente al IMSS, nos quedamos hablando Guillermo Briseño, Guadalupe Lara («Por nuestros niños, contra la impunidad») y yo; ella fue la principal conductora de los conciertos maratónicos que tuvieron lugar frente a la embajada gringa en 2003: «El silencio es complicidad». De esta plática espontánea, en la que estuvieron presentes otras dos personas a las que no conozco, surgieron diversas ideas, de las cuales sobresalen dos: organizar un gran concierto para recabar fondos con el entendido de que el dinero reunido en la cuenta a nombre de Ofelia Medina y Carmen Huete es exclusivamente para la demanda legal; el dinero recabado en el concierto sería destinado a sufragar los gastos de los familiares de los niños en pasajes de ida y vuelta entre Hermosillo y el Distrito Federal, así como en comida y hospedaje durante sus estancias aquí, para la denuncia pública y legal y lo demás que decidan hacer. Esta idea se complementa con la solidaridad específicamente para que el alojamiento de los familiares no tenga ningún costo económico. Para el concierto o los conciertos es necesario dinero que podría reunirse con una colecta previa, aunque hay algunas experiencias de conciertos en apoyo a los zapatistas que no costaron nada en términos financieros, experiencias sobre las que hablamos Nayeli Nesme y yo unos días antes. Otra posibilidad es también un concierto o más de uno, pero no con fines monetarios, sino de hacer ruido, atraer gente y atención pública a través de los medios masivos de comunicación. En el primer caso, el lugar sería necesariamente una sala: Ollin Yoliztli, Nezahualcóyotl, el Lunario del Auditorio Nacional... En el segundo caso, el lugar sería abierto y podría ser el Zócalo, y también requeriría de financiamiento. ¿Cómo conseguirlo? Con una colecta previa y con las ideas adicionales que ustedes aporten. La colecta puede ser en especie; los pintores y escultores, por ejemplo, pueden donar algo de su obra; los productores de música pueden donar o dar a consignación discos compactos y casetes para venderlos antes y durante el/los concierto/s. En un acto masivo al aire libre siempre tenemos el recurso del boteo, pero a sabiendas de que el dinero reunido suele ser insuficiente. Son excepcionales los casos en que el boteo logró algún milagro (la caravana zapatista de los 1,111 delegados y compañía, por ejemplo). En fin.
.

Por lo demás, urge un pronunciamiento público. El poder ("gobierno" y crimen organizado con sus respectivos prestanombres) pone todo cuanto está de su parte para que haya motivos de protesta y movilización multitudinaria, para que tenga elementos la denuncia y la crítica, el planteamiento alternativo, propositivo y hasta programático por parte de la sociedad civil, en donde lo que falta muchas veces es iniciativa. El recurso de la propaganda en todas sus formas, por otra parte, además de ser autofinanciable, contribuye a mantener los ánimos necesarios para hacer cosas útiles. En la difusión de todo consenso, los medios alternativos de comunicación (Internet, radios libres...) tienen un papel estelar, protagónico en un sentido muy distinto al de los teatreros, que harían bien si asumieran un segundo plano.
.

Hasta aquí dejo todo por ahora, a ver si alguien aporta algo que redondee las ideas y ayude a concretarlas.
.

Para una movilización en el Distrito Federal, si la hay, en el tercer mes de la tragedia, es indispensable por lo menos una reunión amplia de coordinación que delegue comisiones y que éstas a su vez tengan juntas operativas o hagan su trabajo con comunicación permanente. Que por ningún motivo ocurra de nuevo el autosabotaje del 5 de agosto, que ya denuncié y documenté hasta la náusea en Facebook.

.
Que nadie se apropie de la causa, que nadie la sabotee en aras del lucimiento personal; que lo hecho y sucedido hasta ahora sea sometido a una revisión autocrítica implacable. Que el infierno de 80 niñ@s menores de cuatro años, 49 de los cuales han muerto y otros han quedado con huellas imborrables en el cuerpo y la mente, así como el dolor y el esfuerzo monumentales de sus padres, no sean en vano. Que tampoco lo sea el destape de la cloaca putrefacta. Que los asesinos y sus cómplices terminen en la cárcel, y la mafia que usurpa el poder en México no concluya un sexenio más.
.

.
__________________________
.

Ver também no D'Ali e D'Aqui


MUJERES DE ARENA

.
.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Fotografia de Guilhermina Abreu

Barreiro

.
.
* Jorge Lourido
.
.

.




.

.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

O Sabor da Liberdade - Paula Mora

Assunto: O SABOR DA LIBERDADE...
Data: 12/Ago 14:23

SERÁ QUE TE LEMBRAS DA LIBERDADE QUANDO LIVRE PELA VIDA ANDAS? PODERES ESCOLHER OS TEUS CAMINHOS...PODER DIZER - NÃO VOU POR AQUI, VOU POR ALI POIS EXISTEM MAIS FLORES E OS PÁSSAROS CANTAM MAIS ALEGRES. SORRIRES PARA ESSA CRIANÇA QUE PASSA, ABRAÇARES A RELVA MACIA E PLENA DE PERFUME...BRINCARES COM AS ONDINHAS DE QUALQUER MAR QUE VIERAM TEUS PÉS BEIJAR....SERÁ QUE TE LEMBRAS DE QUEM NADA DISSO POSSA FAZER....SÃO CRIMINOSOS, POIS SÃO....MAS QUANTOS JÁ ESTÃO ARREPENDIDOS E QUERERIAM NUMA VIDA A LIBERDADE DE UM DIA TEU?...EM ANEXO UM BEIJO!

.

Distribuído por Moranguinho Pereira (hi5)

.

Continua em D'Ali e D'Aqui:

.

Na cadeia - Camilo Pessanha

.
.

.


.

.

domingo, 9 de agosto de 2009

Cantiga de Amigo - Maria Mamede

Sábado, Fevereiro 28, 2009

.

CANTIGA DE AMIGO

.

* Maria Mamede
.
.
Quem dera meu cavaleiro
fosse esta a cidade
de muralhas interditas
a tudo que é inimigo...
e que dera meu Amigo
fosse minha, fosse vossa
pra que esta cousa nossa
a pudesse eu ofertar
ao Deus que olha por nós...
como eu queria estar a sós
convosco, ó meu senhor
e quanto bem vos daria...
tudo que em mim principia
é somente um bem-querer
sem conta e sem medida;
por vós eu daria a vida
de bom grado, cavaleiro
só vós sois o amor primeiro
desta dama, que sem vós
morreria no intento
de achar poiso seguro;
só vós sois o escudo, o muro
que me guarda da maldade
só vós e esta cidade
onde vos dei o meu ser;
por isso, se aqui morrer
deixai meu corpo na bruma
pois esta, como nenhuma
é diversa na beleza...
a esta será devida
saudação e romaria
pois que aqui principia
minha chegada e partida...
ó meu senhor cavaleiro
dono do meu coração
dono de mim, em verdade
se eu morrer nesta cidade
dai meu corpo a este chão!...
.
.
in Blog De Amor e de Terra
.
.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Mais brilhante que mil sóis ou Livro Negro ?





Kant_O_XimPi: Crimes contra a Humanidade (1) - Hiroshima e Nagasaki

Kant_O_XimPi: Crimes contra a Humanidade (3) - Hiroshima e Nagasaki

Galeria & Photomaton: 1945: Testada a primeira bomba atômica

Kant_O_XimPi: Paul Tibbets . Morreu piloto que lançou bomba atómica

É Justo ... ?

RE: Este é o respeito do Islão pelas mulheres...

.
.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

HAITIS - Guará Matos

.


.
Você conhece o Haiti?
O Vale do Jequitionha é aqui!
.
Nas Caraíbas
Ou indo pra Bahia
Tudo parece tão perto
A miséria bate a porta
O barro mata a fome
O chão é o berço eterno
Infância a venda
Quem com ferro é ferido
Quer uma passagem pro inferno?
.
Você conhece o Haiti?
O Nordeste Brasileiro é aqui!
.
No Agreste
A Caatinga
Na carência de quem possui
Exploração pra doar
Quem quer criança?
Querem desviar o Velho
Com a desculpa de mudar
Cultuar o milagreiro
Não consigo ver a luz, cadê o candeeiro?
.
Você conhece o Haiti?
O Norte é aqui!
.
Deserto verde
De floresta perdida
Rio longo das nascentes Incas
Dos barcos que tombam
As grutas invadidas
Das Iaras muito jovens
Promoção pague menos
A perfídia
As palafitas.
.
Você conhece o Haiti?
Nós temos um pouco também.
.
Nos complexos
Nas freguesias
Periferia
Na Cidade
É de Deus?
Seja América ou a África
Tanto faz
Quero a verdade
Quem tem?
.

Imagens: GOOGLE:
1ª- Morte no Haiti, devido a guerra interna no país;
2ª- Carne secando - Nordeste;
3ª- Palafitas - Moradias populações carentes. Muito comum no Norte e Nordeste. Também presentes em algumas Favelas do Rio de Janeiro - RJ;
4ª- Prostiutução Juvenil - Presente em qualquer estrada brasileira;
5ª- Crianças sendo exploradas em trabalho infantil.
.
.

A «(in)Justiça» em Portugal



MESMO A SÉRIO
.

A justiça portuguesa

não é apenas cega, é surda,

muda, coxa e marreca

.
Clara Ferreira Alves - No semanário «Expresso»

.

Portugal tem um défice de responsabilidade civil, criminal e moral muito maior do que o seu défice financeiro, e nenhum português se preocupa com isso apesar de pagar os custos da morosidade, do secretismo, do encobrimento, do compadrio e da corrupção. Os portugueses, na sua infinita e pacata desordem existencial, acham tudo "normal" e encolhem os ombros.
.
Por uma vez gostava que em Portugal alguma coisa tivesse um fim, ponto final, assunto arrumado. Não se fala mais nisso. Vivemos no país mais inconclusivo do mundo, em permanente agitação sobre tudo e sem concluir nada.

.
Desde os Templários e as obras de Santa Engrácia, que se sabe que, nada acaba em Portugal, nada é levado às últimas consequências, nada é definitivo e tudo é improvisado, temporário, desenrascado. Da morte de Francisco Sá Carneiro e do eterno mistério que a rodeia, foi crime, não foi crime, ao desaparecimento de Madeleine McCann ou ao caso Casa Pia, sabemos de antemão que nunca saberemos o fim destas histórias, nem o que verdadeiramente se passou nem quem são os criminosos ou quantos crimes houve.
.
Tudo a que temos direito são informações caídas a conta-gotas, pedaços de enigma, peças do quebra-cabeças. E habituámo-nos a prescindir de apurar a verdade porque intimamente achamos que não saber o final da história é uma coisa normal em Portugal e que este é um país onde as coisas importantes são "abafadas", como se vivêssemos ainda em ditadura.

.

.
E os novos códigos Penal e de Processo Penal em nada vão mudar este estado de coisas. Apesar dos jornais e das televisões, dos blogs, dos computadores e da Internet, apesar de termos acesso em tempo real ao maior número de notícias de sempre, continuamos sem saber nada, e esperando nunca vir a saber com toda a naturalidade.
.
Do caso Portucale à Operação Furacão, da compra dos submarinos às escutas ao primeiro-ministro, do caso da Universidade Independente ao caso da Universidade Moderna, do Futebol Clube do Porto ao Sport Lisboa Benfica, da corrupção dos árbitros à corrupção dos autarcas, de Fátima Felgueiras a Isaltino Morais, da Braga parques ao grande empresário Bibi, das queixas tardias de Catalina Pestana às de João Cravinho, há por aí alguém que acredite que algum destes secretos arquivos e seus possíveis e alegados, muitos alegados crimes, acabem por ser investigados, julgados e devidamente punidos?
.
Vale e Azevedo pagou por todos.
.
Quem se lembra dos doentes infectados por acidente e negligência de Leonor Beleza com o vírus da sida? Quem se lembra do miúdo electrocutado no semáforo e do outro afogado num parque aquático? Quem se lembra das crianças assassinadas na Madeira e do mistério dos crimes imputados ao padre Frederico? Quem se lembra que um dos raros condenados em Portugal, o mesmo padre Frederico, acabou a passear no Calçadão de Copacabana? Quem se lembra do autarca alentejano queimado no seu carro e cuja cabeça foi roubada do Instituto de Medicina Legal?

.

.
Em todos estes casos, e muitos outros, menos falados e tão sombrios e enrodilhados como estes, a verdade a que tivemos direito foi nenhuma. No caso McCann, cujos desenvolvimentos vão do escabroso ao incrível, alguém acredita que se venha a descobrir o corpo da criança ou a condenar alguém? As últimas notícias dizem que Gerry McCann não seria pai biológico da criança, contribuindo para a confusão desta investigação em que a Polícia espalha rumores e indícios que não têm substância.
.
E a miúda desaparecida em Figueira? O que lhe aconteceu? E todas as crianças desaparecida antes delas, quem as procurou? E o processo do Parque, onde tantos clientes buscavam prostitutos, alguns menores, onde tanta gente "importante" estava envolvida, o que aconteceu?
Arranjou-se um bode expiatório, foi o que aconteceu.
.
E as famosas fotografias de Teresa Costa Macedo? Aquelas em que ela reconheceu imensa gente "importante", jogadores de futebol, milionários, políticos, onde estão? Foram destruídas? Quem as destruiu e porquê? E os crimes de evasão fiscal de Artur Albarran mais os negócios escuros do grupo Carlyle do senhor Carlucci em Portugal, onde é que isso pára? O mesmo grupo Carlyle onde labora o ex-ministro Martins da Cruz, apeado por causa de um pequeno crime sem importância, o da cunha para a sua filha.
.
E aquele médico do Hospital de Santa Maria, suspeito de ter assassinado doentes por negligência? Exerce medicina? E os que sobram e todos os dias vão praticando os seus crimes de colarinho branco sabendo que a justiça portuguesa não é apenas cega, é surda, muda, coxa e marreca.
.
Passado o prazo da intriga e do sensacionalismo, todos estes casos são arquivados nas gavetas das nossas consciências e condenados ao esquecimento. Ninguém quer saber a verdade. Ou, pelo menos, tentar saber a verdade.

.
Nunca saberemos a verdade sobre o caso Casa Pia, nem saberemos quem eram as redes e os "senhores importantes" que abusaram, abusam e abusarão de crianças em Portugal, sejam rapazes ou raparigas, visto que os abusos sobre meninas ficaram sempre na sombra.
.
Existe em Portugal uma camada subterrânea de segredos e injustiças , de protecções e lavagens , de corporações e famílias , de eminências e reputações, de dinheiros e negociações que impede a escavação da verdade.
.
Este é o maior fracasso da democracia portuguesa




NR - Mesmo sem pedir autorização à autora, mesmo sem o fazer também ao Expresso, mas mencionando e sublinhando ambos, aqui publico um texto, no mínimo, demolidor. E, cheio de razão. Não conheço pessoalmente a minha colega de profissão Clara Ferreira Alves. Mas conheço e reconheço os seus méritos que me levam a caracterizá-la uma GRANDE JORNALISTA. Assim mesmo, em caixa alta. Porque entendi que este artigo é oportuno, claro, desassombrado, honesto e vertical, aqui o deixo à vossa consideração. Digam-me o que pensam desta situação estranhíssima – e gravíssima. Obrigado. A.F.

.

Publicado no Blog Travessa do Ferreira

.

NOTA VN - Afinal Fátima Felgueiras foi absolvida. Aliás, já estava pobretanas pois nada tinha em seu «nome». E Sócrates continua «engenheiro»

.

.

sábado, 1 de agosto de 2009

Crepúsculo - Margarida Piloto Garcia

.
.
Deixa que a noite caia.
Sem pôr de sol ensanguentado
Sem brisas de promessas
Sem velas acesas
sombreando as paredes com chicotadas ébrias.
Deixa que a noite caia
e devagar se aniche nos corações aflitos.
Os pensamentos esfomeados
roem por dentro a vida
e tudo o que pintaste numa tela virgem
são borrões demoníacos
traços rasgados e sem sentido.
A ferida que vais talhando em ti
não pode ser fechada
e dela escorre a vida a pouco e pouco.
Deixa que a noite caia.
Encosta a cabeça na parede nua
e saboreia o último suor.
Já não sabes construir mais pontes
para esse castelo inexpugnável.
Cada segundo é uma bala
alojada bem fundo num corpo partido
sem amanhãs que o consertem.
Portanto não esperes
e solta as amarras que gemendo
prendem a vida numa tosca sátira.
Não vivas sonhos gastos
que o amanhã nunca trará.
E porque a luz do dia te assassina
com a raiva da ilusão
fecha os olhos vazios e apenas
deixa que a noite caia.
.
Enviado por Margarida Piloto Garcia (hi5)
.
.