Viva a Vida !

Este blog destina-se aos meus amigos e conhecidos assim como aos visitantes que nele queiram colaborar..... «Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Humor / Amor, Alegria e Fantasia» ! Ah ! E não esquecer alguns trocos para os gastos (Victor Nogueira) ..... «Nada do que é humano me é estranho» (Terêncio)....«Aprender, Aprender Sempre !» (Lenine)

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Enfim ... Haja paciência !.


Devido a um lapso do «rapaz» o Windows bloqueou desde 12 de Setembro. Assim, os trabalhos estão suspensos, salvo quando tenho acesso a outro PC. Mas ... não deixem de visitar-me e de comentar, que matéria não falta. Até já !
.
imagem - O pensador - estátua de Rodin

domingo, 7 de setembro de 2008

Os retorcidos e degradados socialistas.





.

* Brandão Gonçalves

dom 07-09-2008 18:58

.

Apesar de o Governo afirmar "que não existe qualquer circular que force as funcionárias públicas a optar entre manter o emprego ou os direitos sociais", o JN teve acesso a mais dois casos de docentes obrigadas a fazer essa opção na gravidez. JN

.

E até dizem que a ministra da educação é mulher!

.

Ou a prova de que a demente ginecofobia não tem sexo e está particularmente presente entre os degradados xuxalinos/socratinos.

.

Ah, espera-se também que o cooperante estratégico, que há tempos falava sobre a necessidade de promover a natalidade, diga alguma coisa.
.
.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

A máfia faz parte do capitalismo!


* Brandão Gonçalves
.
120 mil milhões de euros é o valor´anual dos negócios das máfias italianas, noticia um semanário. A que haveria de se somar os negócios de todas as outras máfias. Mas para o que queremos basta este montante de negócios.


É possível acreditar que um negócio tão vultuoso se possa fazer sem as mais altas cumplicidades no poder político, judicial, policial, financeiro, etc?

Quem é que pode acreditar nisso?

Senão, pergunta-se, porque foram criadas as offshores, inúmeras por esse mundo fora?

Não foi para absorver todo esse dinheiro?

Quer isso dizer que os nossos governos fecham os olhos ou até são cúmplices do grande crime organizado?

A resposta parece-me óbvia...


--
Brandão Gonçalves
.
Imagem - filme de Martin Scorcese (1990)
.
.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Dia dos Amigos em Rede !


De: Sofia Mares
Enviada: terça-feira, 2 de Setembro de 2008 7:54
Para: (…) Victor Nogueira; (…)
Assunto: FW: Dia do amigo em rede

Hoje é o dia dos Amigos em Rede ' e o dia dos 'Amigos Especiais' é SEMPRE

A Felicidade te mantém gentil


Os obstáculos te mantém forte
As mágoas te mantém humano
Os choques te mantém humilde
Tu és tão especial!
.
Hoje é o dia dos 'amigos em rede


ùù

Vai ser divertido ver quantos buquês eu vou receber e ver se o número de buquês aumentará efectivamente.
.
.
Aviso: Cada vez que você receber um buquê se adicionará.
.
Faça chegar a todos os teus amigos, incluindo a mim e não diga que não tem tempo para isso.
.
Não conheces a expressão 'parar para respirar o perfume das flores?'
.
Veja quantos buquês voltam para você!
.
BOM DIA DA AMIZADE.




--
Teresa David

Poesia de Maria Silvestre

02 Setembro 2008

[Um rio brotou das entranhas do céu]

Um rio brotou das entranhas do céu
e por vales correu,
desbravando a terra virgem
da mais terrível região do deserto.

Caminhou...
derrubando dunas,
desfazendo rochedos,
até desaguar num mar em chamas

e arrefecer as águas em volta
da ilha vulcânica de Marabi.

Nas areias plantou flores vermelhas:
e de cada flor nasceu um fruto
e de cada fruto um Deus.

Assim começou a história do povo marabino
que, não tendo pernas,
por sobre as ondas
voava e sorria.


1994

A Dionysos e Eros


Rubro escorre pelas gargantas,
invade e embriaga os corpos
que no delírio se confundem
e enlouquecem...

Os dedos brincam na pele nua,
aqui e ali afligem
ou roçam de leve...
ateando insuperáveis suplícios.

Um odor animal mergulha-nos
num jogo lúbrico...

Inquietas bocas, secretas línguas,
irrompem e gritam
...Anima descontrolata...


1993

01 Setembro 2008

É fácil


É fácil viver
seguindo a corrente
soprada pela força divina.
É fácil falar
sem dizer nada
repetindo palavras rebuscadas.
É fácil vestir
o hábito monacal
que amarra o corpo
e agrada aos outros.
É fácil ser fácil,
ter a ilusão da força
(quando a vontade de ser
é constituída pelo ter)
de quem nada tem...


1993

Lamento por Rabequel

Rabequel sabe defender-se
E argumenta em seu favor
Admira o que desconhece
E afável se mantém serena
Vê muitos efeitos sem causas
E na obediência se perde

Rabequel não entende
A sobrevivência além dos céus
Mas gostaria de rutilar
Sem os infernos de ser
Uma outra mulher


1992

30 Agosto 2008

Quanto vale um gesto?

A que espécie pertence o movimento
de um corpo? Quem nos comanda
a caminhada com relógio no pulso?
Que voz pronuncia as palavras iguais
saídas das bocas em uníssono abertas?
Que doçura nos estrangula a vida
para cumprir a ordem oculta
nas coisas tidas por vividas
com os sentidos autorizados?
Que me importa a mim
que os outros não vivam,
se eu próprio sou morto!?
Que me importa a luta despida,
se me oferecem a ilusão da vida!?
Não! nada tem importância
e a consciência também não interessa.
Basta-me a certeza de que sou
_ uníssono! _ como convém.
Para quê pensar,
se o pensamento é uniforme no mundo?
Para quê reagir,
se o mais inane movimento
arrasaria o todo?
Para quê interrogar,
se as respostas sempre seriam contra mim?
Eu estou sempre de acordo
_ ordenai que executo!
A consciência foi ultrapassada pela fusão
_ está dito, repitam-no todos!!
Posso inventar tudo para explicar isto,
mas eu sou a vossa anátema,
não a escolha máxima.
Por vezes chamam-me democrata
_ mas sê-lo-ei?
Sooouu!!!
Grito! e, se preciso for, mato
o meu próprio filho louco,
corto a minha mão que peca!
entupo os canais subversivos
da verdade pura e universal!
Eu sou um arquétipo
_ imponho-me o dever de sê-lo!
Não me envenenem com verdades,
os meus anti-corpos são óptimos
_ para o diabo a vossa sanidade!
Não adianta interrogarem-me
sequer quanto à origem dos meus actos:
_ ofusca, descaradamente,
o meu carácter inatacável.
Eu sou um justo!
Nunca ajo sem sopesar os outros
e a harmonia dos mundos. É ridículo
perguntarem-me o que é amar, pois
agindo naturalmente eu amo.
Que ninguém me peça comprovativos!
Não! Não!! Não!!!
Não me interessa!
Não quero viver!
E sentir nem pensar! _ magoam
e eu sou uma «pessoa humana».
_ Eu não sou marginal!
Não vedes que estou com todos?...
Simplesmente obedeço,
antevejo, sigo, não duvido;
sou o mais altivo entre os homens,
o ser acima de todas as bestas.
Eu sou ra-ci-o-nal
_ os animais são animais.
Eu não sou animal!
_ Então eu não sou homem!?...
Só a razão me governa a vontade
e as razões de fundo são os lemes da minha vida.
Vida?!... _ Claro, vida!
Que bom estar vivo!... só por isso eu sou feliz.
Infelizes são os mortos!
Os mortos são infelizes?!...
_ obviamente.
Eu não sou propriamente um rei, mas
por aí rasteja muita minhoca.
Quando me constipo fico radiante
_ outros sofrem até morrer _ que espectáculo!
Não... Não me confundais, eu sei tudo.
Que ninguém me desminta,
não quero ouvir-vos, calai-vos!!
Ou então falai!... falai!...
eu só ouço o que já sei
_ já nasci com tudo.
Fui criança...
e desenvolvi-me tão bem, tão bem!...
que me tornei o ser mais esplêndido.
Hoje sou um velho sábio,
já vivi muito, mas
quanto a saber, já nasci com tudo!
_ E quanto à morte?
Perguntais se me assusta?!...
Claro que não!
naturalmente serei trasladado.
Sei que não passo duma insignificante peça
no maquinismo da vida
_ mas que ninguém me chame máquina!
Não imagineis que sigo o rasto de outros
só por medo de arriscar caminho incerto:
sei que a verdade está na evidência,
arriscado é seguir o rasto de outrem.
Ainda assim, arrisco tudo
porque sou o melhor do mundo
_ o mais esperto, o mais afoito!
Quem se atreve a desafiar-me
para uma guerra corpo a corpo?!
_ Quanto valerá esse gesto?...


Janeiro de 92