Viva a Vida !

Este blog destina-se aos meus amigos e conhecidos assim como aos visitantes que nele queiram colaborar..... «Olá, Diga Bom Dia com Alegria, Boa Tarde, sem Alarde, Boa Noite, sem Açoite ! E Viva a Vida, com Humor / Amor, Alegria e Fantasia» ! Ah ! E não esquecer alguns trocos para os gastos (Victor Nogueira) ..... «Nada do que é humano me é estranho» (Terêncio)....«Aprender, Aprender Sempre !» (Lenine)

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Convívio do Tempo ... Extra (20) - Cerâmica Alentejana


* Maria N. Almeida

.

Espero que não te zangues comigo, mas hoje aprendi a fazer hiperligações e não tenho parado na tentativa de aperfeiçoar a "minha arte".

.

Com tanta coisa que tenho de continuar a pôr em ordem na casota, até mesmo na minha pessoa, fiquei louca (desculpa), quando descobri o que podia fazer com as hiperligações, pensei nas tuas fotografias que gosto tanto, na descrição desta zona e de Lisboa, e exprimentei... deu resultado e agora, se não te importares vou procurar mais algumas que me interessam e prometo não abusar.

.

O que escrevi sobre Santiago do Cacém é verdade. Foi há muitos anos, meu tio era lá Chefe de Finanças, e dessa época tenho histórias muito interessantes.

.

Falei no Museu e fui buscar a um site a hiperligação. Fiquei admirada, é que o fotógrafo fez um corte na fotografia, destacando o prato. Até eu que tive aquele prato em meu poder durante tantos anos, gostava de saber de onde tinha vindo. Sei que veio do lado de meu pai, o mais certo minha avó paterna e além de ser muito bonito, muito antigo, parece que tem relação com alguns pequenos desenhos de Miróbriga, segundo me disseram. Foi oferecido ao Museu por mim e acabou por ficar como doado por anónimo pois nunca mais lá voltei para assinar a doação. Na altura queriam que eu dissesse quanto queria pelo prato mas eu não me interessava o dinheiro. Vi ali o lugar ideal para ser conservado e não quiz saber de mais nada.

.

O prato tem um pormenor interessante: está partido e por trás tem uns grandes "gatos" em ferro como eu nunca vi nenhus. Tinham no Museu um prato alentejano sim, mas moderno que partiram e mandaram colocar "gatos" modernos só para demostrar como essa arte era feita em barro. Foi aí que eu me lembrei do meu, duma época tão distante que na família ninguém conhecia.

.

Achei graça o fotografo ter destacado aquele escaparate, caramba (isto deve ser sinal da idade) comovo-me por tudo e por nada.

(...)

Maria

dom 10-02-2008

.

Gravura - Pratos Alentejanos - Redondo - Foto por Victor Nogueira

4 comentários:

Filoxera disse...

As histórias que gosto de ler...
Beijos, Vítor.

Maria, Simplesmente disse...

Muito interessante!...
Bj
Maria

Maria, Simplesmente disse...

Obrigada a Hiperligação para o prato.
Gostei muito
Bj
Maria

Belisa disse...

Gosto muito da louça de barro alentejana. Aliás adoro o Alentejo!
Gostei de ler.

Beijos estrelados